Web Summit: escalando uma empresa de SaaS binacional

Neste tema, Bastian Nominacher, cofundador e Co-CEO da Celonis Execution System; e Larissa Holzki, repórter de tecnologia e de startups da Handelsblatt, trouxeram os destaques e abordaram como aperfeiçoar os processos para ganhar eficiência, reforçando a ideia de ganho de produtividade para melhorar sempre.


Por Bruno Zenatte



Neste tema, Bastian Nominacher, cofundador e Co-CEO da Celonis Execution System; e Larissa Holzki, repórter de tecnologia e de startups da Handelsblatt, trouxeram os destaques e abordaram como aperfeiçoar os processos para ganhar eficiência, reforçando a ideia de ganho de produtividade para melhorar sempre.

Foram citados os processos de produção criados por Vodafone e BMW, por exemplo. Além de debater sobre criar algo novo ou seguir uma categoria. Porém, com algumas considerações: com a criação de algo novo, há ausência de concorrente, mas não haverá referências e comparações. Parte dessa ideia apontou para como as decisões que escolhemos podem levar o consumidor a estranhar as soluções.

Como experiência, Bastian e Larissa apresentaram como é possível se diferenciar. Explicaram que investir na área acadêmica e treinar as pessoas para aprender mais e, ainda, saberem sobre o que fazem, são pontos importantes para fazer a diferença.

E, a partir disso, seguir com os processos para focar no consumidor, fazendo uma educação para que eles aprendam a usar o produto também.

A ideia é fazer tecnologias em parceria com acadêmicos, olhando sempre para os problemas práticos da indústria, buscando soluções. Com isso, a aquisição de clientes ocorre de forma consistente.