O que é CMV e por que é importante calcular os custos da mercadoria vendida

Você sabia que até mesmo o produto já comprado pelo consumidor tem um custo? Entender o custo de uma mercadoria vendida é importante para você calcular e dimensionar o seu lucro bruto. Esse processo é conhecido por Custo de Mercadoria Vendida, o CMV

O que é CMV e por que é importante calcular os custos da mercadoria vendida

Em primeiro lugar, entender o custo de uma mercadoria vendida é importante para conseguir calcular e dimensionar o seu lucro bruto. Esse processo, digamos assim, é conhecido pela sigla CMV, ou seja, o Custo de Mercadoria Vendida.

Até mesmo o que já foi vendido, tem um custo. Basicamente, além da explicação acima, o CMV é basicamente a soma das despesas para produzir e armazenar aquela mercadoria (vale considerar até a venda dela).

Por exemplo, uma farmácia que trabalha com produtos de estética e beleza, que não fabrica os produtos e, sim, revende. Mesmo com o valor da venda e o que você recebe pelo produto não representa o lucro que você terá com a finalização da venda final. Correto?

Sendo assim, você ainda precisa descontar desse valor as despesas que você teve. É aí que entra o CMV.

Seguimos adiante e vamos aprofundar em algumas dicas para você entender do assunto e, ainda, conhecer mais sobre o CMV:

  • Vamos do início: lucro bruto e cálculo

  • E o que é o lucro bruto?

  • Farmácias: como CMV contribui para os lucros

  • Como ter a atenção ao Custo das Mercadorias Vendidas

  • Principais erros de CMV

  • Como reduzir o CMV

  • Aumente os preços

  • Controle seu estoque

  • Amplie as opções de fornecedores

Vamos do início: lucro bruto e cálculo

Para entender melhor, é preciso rememorar a definição do conceito de lucro: de forma simples é o retorno positivo de um valor investido, ou investimento. Apresentando de outra forma, é a diferença positiva entre o que se recebeu e gastou por uma atividade comercial.

Ou seja, é a diferença positiva entre a receita líquida das vendas da sua empresa e o custo envolvido do produto ou serviço executado. Vale lembrar e considerar que impostos e taxas adicionais que não tenham sido deduzidos. Ou seja, é aí que entra o CMV.

Há muitos conteúdos que explicam muito bem o que é lucro bruto, como por exemplo, o que foi apresentado pelo conteúdo do blog do Instituto Endevor Brasil, que tem por finalidade promover o desenvolvimento do empreendedorismo no Brasil, e que fala sobre o CMV e o que é o lucro bruto e como calcular.

E o que é lucro bruto?

A primeira, receita bruta, é o produto das suas vendas de bens e serviços. Ou seja, é tudo aquilo que você recebeu de clientes, o valor decorrente das atividades executadas. E receita líquida é o valor desta receita bruta após serem feitas deduções de impostos (PIS/Cofins, ISS, ICMS, entre outros), as devoluções de vendas (produtos devolvidos, no caso) e os descontos comerciais.

Da mesma forma, o lucro bruto é, como dissemos, a diferença entre a receita líquida e os custos de um produto ou serviço, sem a dedução dos impostos, despesas e outros custos variáveis. Depois que esta diferença sofrer as deduções, teremos o lucro líquido.

Note que, para que ocorra o lucro bruto, a diferença deve ser positiva. Caso seja negativa, o resultado é um prejuízo – o que não faria sentido, uma vez que você teria que vender algo por um valor menor do que o que o custo envolvido.

Farmácias: como CMV contribui para os lucros

Conforme há oscilação de custo em um determinado período, sim: haverá impacto no lucro. O que ocorre é a diminuição do valor disponível para novas operações e investimentos.

Outro ponto é que serve para indicar o momento da revisão da planilha de estoque. Um sinal de que é o momento ideal do seu negócio buscar fornecedores e novos distribuidores.

Além disso, o fato de negociar com novos parceiros dentro do seu segmento, seja quem for, é uma estratégia com o objetivo especial de diminuição do CMV.

Como ter a atenção ao Custo das Mercadorias Vendidas

Seguindo esse raciocínio, o CMV vai ajudar no desenvolvimento e na gestão da estratégia de sua empresa ou varejista. Porém isso merece cuidado ao ser analisado, pois tem a finalidade de proporcionar os melhores serviços e aqueles que atendem melhor seus clientes. Tudo isso, enquanto geram menores valores gastos em despesas nos processos operacionais.

Principais erros de CMV

O CMV é um dos importantes indicadores para o varejo. Ajuda a indicar o valor em estoque e suas informações ajudam na leitura e no desenvolvimento da saúde da gestão financeira da farmácia.

Ter um cadastro correto dos itens em um sistema é fundamental para ter a leitura do CMV.

Um exemplo são os medicamentos fracionáveis, quando há possibilidade de vender o produto de forma separada. Por isso, cuidado.

Um valor de CMV não correspondente à realidade, e pode ser ocasionado por uma caixa vendida a um valor muito menor do preço da cartela, por exemplo.

Outro ponto importante é com relação às operações, como por exemplo, o preço da última entrada ser maior ou igual ao preço de fábrica.

Esse fato pode acontecer caso o desconto recebido, no momento do pagamento do produto, não for considerado ao dar entrada na nota. A correção poderá ser feita caso o custo do item for ajustado no sistema.

Além desses dois, há outros que podemos citar e necessitam de atenção:

- A porcentagem de desconto representando prejuízo;

- Produtos cadastrados no grupo incorreto;

- No desconto estratégico – o erro pode acontecer quando, no sistema da farmácia, há uma precificação realmente muito baixa para o valor de algum produto oferecido ao cliente;

- Erro de fracionamento;

- O PMC incorreto - o PMC é uma base de valor que não deve ser alterada. Ele serve para uma leitura correta dos dados das vendas;

- No PBM - quando alguns produtos podem apresentar CMV negativo por serem de algum programa de benefícios;

- Ou então, quando há desconto zerado ou custo zerado - trata-se de um erro de importação de dados do sistema, dependendo do contexto da farmácia.

Como reduzir o CMV

Tudo pode parecer um desafio e muito difícil de alcançar, mas calcular o CMV e buscar um método de ajustá-lo em sua farmácia é algo simples.

É possível gerar um CMV com um cadastro completo dos produtos, que estão no próprio sistema. Desse modo, as informações já são confiáveis para começar a realização das análises.

Vale lembrar para os casos de medicamentos ou produtos vendidos de forma fracionada, será necessário cadastrar o item para não errar ou distorcer o valor da caixa inteira, considerando também o valor de venda final para cada cartela, por exemplo.

Acompanhe algumas formas de reduzir o CMV:

- Aumente os preços

Cobrindo o aumento com gastos de manutenção de estoque é uma forma de ajustar a venda de produtos de perfumaria e correlatos de sua farmácia. Faça seguindo aos padrões do mercado.

Para isso, é importante seguir os ajustes, acompanhando os valores do mercado e sem exceder o PMC da Tabela CMED.

- Controle seu estoque

Você já tem um estoque otimizado? Caso não, a dica é indispensável para conquistar as compras inteligentes e que respeitem o estoque mínimo. Ou seja, para reduzir o CMV, ter um estoque operacional e bem controlado, torna possível armazenar a quantidade ideal de itens, evitando, inclusive, sobrecarga e falhas. Portanto, se houver um sistema de gestão eficiente, as compras se tornam produtivas e aproveita-se melhor os custos-benefícios.

- Amplie as opções de fornecedores

Até mesmo a prospecção e ter um bom relacionamento com as parcerias, inclusive, as duradouras, são benéficas para todos os lados. Tendo essa premissa, saber procurar novos fornecedores ou que ofereçam a mesma quantidade e qualidade dos produtos ofertados, é também um caminho para reduzir os custos e consequentemente ter um preço mais competitivo.

Aí entra a famosa “carteira” de clientes e fornecedores, contando também com os fornecedores. Eles têm o poder de oferecer medicamentos e transformar os índices de lucros, além de ajudar no crescimento do seu estabelecimento.

Em conclusão, entender o CMV exige atenção e dedicação de tempo para otimizar este processo de custos de mercadorias. Outro assunto valioso e que está extremamente ligado a isso é a sua gestão de tempo para conquistar uma melhor produtividade. Quer saber como é importante para você e sua farmácia? Clique aqui.