Marketplace: conheça as vantagens para oferecer uma experiência de alta qualidade ao consumidor

Estudo aponta que 86% dos compradores brasileiros consideram o marketplace a forma mais conveniente para fazer compras on-line


Os marketplaces caíram nas graças do brasileiro. Trata-se de um formato que veio para ficar e que, a cada ano, ganha mais realizadores e clientes. Mas você sabe, realmente, o que é um marketplace? Sabe como esse conceito de negócio está, já há alguns anos, revolucionando o universo dos negócios digitais? Pois bem, este texto não vai apenas apresentar a definição de marketplace, mas também mostrar como ele oferece uma experiência de alta qualidade ao consumidor. Além de detalhar:


  • Como funciona um marketplace;

  • Quais as vantagens deste tipo de negócio;

  • Os desafios do marketplace e suas ferramentas de operação;

  • Quais os melhores marketplaces do mercado;

  • E como a expertise da Napp pode beneficiar as boas práticas e ajudar a colocar o markeplace em ação.


Pesquisa comprova crescimento dos marketplaces

Um estudo global feito pela Miraki e destacado no portal E-commerce Brasil, a respeito do cenário dos marketplaces, mostrou o crescimento contínuo do setor nos últimos anos. A pesquisa, que teve mil brasileiros entres os 9000 participantes, apresentou a confiança do consumidor neste formato.

Um número que impressiona: 86% dos compradores brasileiros consideram que os marketplaces são a forma mais conveniente para fazer compras on-line. E mais: 90% dos ouvidos preferem que os e-commerces estejam integrados com algum marketplace.

Ainda no Brasil, quase metade (48%) dos entrevistados fazem compras on-line em marketplaces, e 71% dizem que passaram a usar a plataforma com mais frequência nos últimos meses.


Crescimento ano a ano

No começo de 2020, época do início da pandemia, o número de compradores em marketplaces subiu 68% em relação ao ano anterior. Em 2021, novo crescimento, agora para 72%. E os principais motivos são: preços competitivos, variedade de produtos e opções de entregas mais rápidas.

O estudo também mostra que os consumidores querem experiências de alta qualidade e, por isso mesmo, mais de 70% checam as avaliações do vendedor e do produto. Mas agora voltemos ao básico.


O que é marketplace?

Marketplace é um formato de venda on-line, no qual o site que vende não possui estoque, e sim faz a intermediação da venda dos produtos de outros varejistas. Esse modelo de negócio surgiu no Brasil em 2012 e ficou conhecido como uma espécie de shopping center virtual. É vantajoso para o consumidor, já que reúne diversas marcas e lojas em um só lugar, o que facilita a procura pelo melhor produto e, claro, pelo melhor preço.


Como funciona um marketplace?

Existem vários formatos. O marketplace pode ser misto e vender, em uma só plataforma, produtos próprios e outros ofertados pelos mais diversos varejistas. Um bom exemplo deste tipo misto é a Amazon, que possui estoque próprio em algumas categorias, complementadas por outras marcas no formato marketplace.

O marketplace também pode assumir algumas etapas além da venda de fato, como armazenagem, logística de entrega e SAC (Serviço de Atendimento ao Consumidor), ou essas etapas podem ficar sob responsabilidade do vendedor. Hoje, é bastante comum marketplaces nichados, que são os especialistas em alguma categoria. Por exemplo: Cobasi - focada em Pets; Farmácias App – especializada em drogarias; além de marketplaces de shopping centers.


Quais as vantagens de um marketplace?

Pensar nas vantagens trazidas por um marketplace é uma tarefa tripla, já que os benefícios são para as três partes envolvidas: marketplace, varejista e cliente. Para o marketplace em si, é uma forma de fazer receita por meio da porcentagem sobre o que é transacionado em sua plataforma, sem o alto investimento em estoque de produtos. Fica sob sua responsabilidade ser relevante para os varejistas, atraindo um grande tráfego para o site.

No ponto de vista do varejista, se conectar em um marketplace faz com que ele venda muito mais, pois se beneficia com o trânsito de todos os clientes que entram no site para buscar diversos produtos, de inúmeras categorias. E isso é algo que o varejista não consegue em um e-commerce próprio, em que vende apenas os seus produtos.

Por fim, na perspectiva do cliente, trata-se uma maneira segura de comprar on-line, em plataformas digitais em que ele encontra vários produtos em um único lugar. É muito mais prático para o consumidor achar tudo o que procura em um único site, fazer um só pedido, pagar de uma só vez, com várias facilidades, mesmo que os produtos sejam de vendedores diferentes.


Outras vantagens significativas


Custo e retorno

Em marketplaces com diversas marcas, os custos de publicidade acabam sendo reduzidos. Pensando nos investimentos em marketing, tecnologia e mídia, a margem de lucro aumento, já que a grande maioria trabalha com porcentagens sobre lucros ou comissões sobre vendas.


Aumento das vendas

Já citamos que o aumento nas vendas é um dos principais benefícios. Mas vamos agora apresentar um número impressionante. Os maiores marketplaces brasileiros são bastante procurados (média de 40 milhões de potenciais compradores), o que denota que, com tais plataformas, amplia-se significativamente a possibilidade de novos clientes.


Diversidade de público e produtos

Em um marketplace, novos consumidores passam a conhecer novas marcas, o que cria um novo público e faz com que se aumente o rol de produtos oferecidos pelo e-commerce. Aumentando a visibilidade, a clientela e o faturamento, o marketplace poderá crescer, ter novas oportunidades e objetivos cada vez mais ambiciosos.


Quais os melhores marketplaces do mercado?

Se os marketplaces trazem tantas vantagens, para todos os envolvidos nessa sofisticada cadeia de negócios, é óbvio que existem grandes nomes no mercado. Entre eles, os marketplaces gigantes, que vendem de tudo, como Amazon, Via Varejo, Magazine Luiza, Mercado Livre, entre outros. Mas os grandes não são os únicos.

Existem também os marketplaces nichados, como a já citada Cobasi, especializada em pets, e o Meu Mercado em Casa, um verdadeiro supermercado virtual. Não se pode esquecer das plataformas específicas para um empreendimento, como os marketplaces de shopping centers: OnStores (CCP), BrMalls, CJ Fashion (JHSF) e AJ Place (Almeida Júnior).

“A tendência é que surjam, nos próximos anos, um grande número de marketplaces específicos, movimento já observado nos bancos digitais, onde todos possuem seus próprios marketplaces com cashback para seus clientes. Alguns exemplos que estão em evidência são do Banco Inter, C6 Bank e XP”, destaca Cláudio Bessa, Head do Napp Hub.


Quais os desafios dos marketplaces? E quais suas ferramentas de operação?

Obviamente, operar uma plataforma deste porte exige tecnologia de ponta. Os desafios dos marketplaces são inúmeros, mas a boa notícia é que existem bons parceiros para executar todo esse trabalho. A Napp Solutions, startup paulista especializada na integração de marketplaces com o setor de varejo, tem a expertise necessária para ajudar todos os lados desse negócio. Falaremos disso adiante.

Voltando aos desafios, o principal, talvez, seja a metodologia para realizar as integrações entre os vendedores e os sites, nas quais é preciso consultar, em tempo real, todo catálogo de produtos e estoque disponível no varejista. Um caminho adotado frequentemente é separar o estoque do que será vendido on-line ou até mesmo implantar um caro processo de e-commerce apenas para se conectar a um marketplace, o que não faz sentido.

“A Napp adota uma visão diferente, na qual o catálogo e o estoque da loja física do varejista é integrado automaticamente direto nos marketplaces. Com isso, o mesmo estoque é vendido simultaneamente em ambos os canais, físico e on-line, reduzindo o investimento para uma fração do que seria originalmente. E o vendedor pode se concentrar no que ele sabe fazer melhor, que é vender”, explica Cláudio Bessa.


Napp tem a expertise para colocar o markeplace em ação.

Pelo exposto acima, deu para perceber que a Napp Solutions possui o conhecimento necessário para fazer o trabalho do marketplace acontecer, com a melhor logística. E isso é comprovado na prática. Atualmente, a startup tem, em seu portfólio, diversos marketplaces em operação, em vários campos de atuação.

E mais! A Napp conta com uma equipe completa de consultores, além de tecnologia própria e parceiros para colocar no ar qualquer projeto de marketplace on-line. “A Napp Solutionos está pronta para ajudar quem está iniciando um marketplace e também quem quer aprimorar a operação de um projeto em andamento. Integrar todos os elos e fazer o marketplace ser verdadeiramente omnichannel é um desafio que a Napp já aceitou e mostrou que sabe fazer”, finaliza o Head do Napp Hub, Cláudio Bessa.



No texto, citamos o exemplos dos marketplaces nichados, um interessante setor que foca em produtos e nichos especializados. Clique neste link e saiba mais sobre esse modelo de negócios digital.




Informações para Imprensa:

Ricardo Missão | Jornalista

ricardo.missao@nappsolutions.com