Entenda como varejistas estão se aperfeiçoando e oferendo serviços bancários de uma fintech

Hoje é comum, por exemplo, que grandes varejistas também ofereçam cartão, conta corrente, seguro, crédito, carteira digital e outros serviços


O universo de negócios multidiversificados faz com que o varejo tenha que oferecer sempre novas estratégias para conquistar clientes. Uma delas surgiu no setor e tornou-se tendência em outras áreas comerciais. Estamos falando do embedded finance, ou finanças embutidas, na tradução literal. Nesse texto, vamos mostrar com essa tática tem ampliado a atuação de muitas lojas e, claro, garantindo novas oportunidades de negócios. Além de destacar:


  • O que é e de onde vem o embedded finance;

  • Como o varejo pode oferecer serviços financeiros;

  • Como funciona uma fintech;

  • O atual panorama das startups de finanças;

  • As oportunidades de negócios que se apresentam aos varejistas;

  • E como a Napp apoia varejistas que necessitam de transformação digital.


Embedded finance

O varejo cresceu e cresceram também as oportunidades de negócios. Atualmente, tornou-se comum grandes varejistas oferecerem serviços que antes eram exclusivos de bancos e fintechs, como cartões, conta corrente, crédito, pagamentos via Pix, transferências, etc. Nessa modalidade, os produtos financeiros estão “embutidos” e é daí que vem o nome embedded finance, estratégia que contribui bastante na fidelização de clientes.

E a prática de finanças embutidas começou justamente com o varejo, na pioneira Casas Bahia, e já se espalhou por muitas outras lojas desse e de outros setores. A prática popularizou-se no Brasil a partir de 2018, quando o Banco Central retirou a obrigatoriedade de autorização prévia para uma instituição de pagamento entrar em operação no país. Hoje, qualquer empresa consegue embutir serviços financeiros em seu rol de soluções. E o caminho é com as APIs, sigla em inglês para interface de programação de aplicações, solução oferecida pela Napp, como veremos adiante.


Como o varejo pode oferecer serviços financeiros

Para ofertar e operar serviços bancários, o varejo necessita da tecnologia utilizada pelas fintechs provedoras de infraestrutura de pagamentos e plataformas de banking as a service (“sistema bancário como serviço”). Os softwares dessas fintechs são embutidos nos sites e aplicativos de outras empresas por meio das citadas APIs. Trata-se de uma área digital compartilhada, que servirá como ponte entre os programas das duas empresas, facilitando a troca de informações entre elas.

É a mesma tecnologia que permite ao cliente de um e-commerce fazer login na plataforma da loja usando o login de uma rede social como o Facebook. Outro bom exemplo é a API do Google Maps, com a qual uma loja pode inserir no seu site um mapa do Google com o seu endereço.


Panorama mundial das fintechs

Os números comprovam que as fintechs são uma tendência global. No começo deste ano, a empresa de análises indiana Tracxn divulgou um estudo que mostra o gigantesco crescimento nos investimentos em startups de finanças. De US$ 58 bilhões em 2020, o número chegou a US$ 143 bilhões no ano passado.

Relatório de uma pesquisa semelhante feita pela americana CB Insights aponta números diferentes (US$ 131,5 bilhões em 2021 e de US$ 49 bilhões em 2020), mas que também indicam que os aportes em fintechs mais do que dobraram.


Você sabia?

Startups de crédito crescem cerca de 15% no último ano.

Tendência gerada pela queda na taxa de juros e pela crise gerada pela pandemia, o mercado de crédito no Brasil cresceu em 15,5% em 2020, segundo o Banco Central (BC). As fintechs que atuam no setor ganham destaque especial, já que foram responsáveis por mais de US$ 313 milhões em investimentos no último ano.

Ainda de acordo com o relatório do BC, o Brasil já conta com mais de 190 startups de crédito, volume que representa 14,3% de todo o ecossistema de fintechs, que totaliza 1.327 empresas. Os picos de investimentos foram:

2017 - US$ 135,5 milhões

2019 - US$ 299,6 milhões

2020 - US$ 345,5 milhões

2021 - US$ 313,2 milhões


Napp ajuda o varejo a aproveitar essa oportunidade de negócio

Deu pra perceber que o terreno é fértil para varejistas que querem investir em serviços financeiros. E a Napp Solutions tem a tecnologia para ajudar as empresas que desejam oferecer aos seus consumidores e clientes novos serviços e produtos, além de outras modalidades do chamado SaaS - Software as a Service. A Napp oferece APIs de última geração, que funcionam como uma ponte conectando os programas de duas empresas. Uma solução que facilita a troca de informações entre as companhias, contribui com a fidelização de clientes e, consequentemente, garante mais lucro para o varejo.


O embedded finance e as fintechs são modalidades do chamado Software as a Service. Ainda não conhece essa tendência? Acesse esse link e fique por dentro dessa facilidade do universo digital.



Informações para Imprensa:

Ricardo Missão | Jornalista

ricardo.missao@nappsolutions.com